ANMADEIRA

Associação de Natação da Madeira
Avelino Silva e Paula Cabaço assinaram ontem o protocolo tendo em vista os dois próximos eventos. Foto DR

Associação fica à espera do apoio da Direcção Regional da Juventude

Não estamos propriamente a nadar em dinheiro, mas a ajuda que a Secretaria Regional do Turismo e Cultura (SRTC) canalizou para a Associação de Natação da Madeira (ANM) prova que a modalidade é um nicho turístico a ser explorado, atendendo ao facto de que nos próximos dias a nossa ilha acolhe “cerca de 630 atletas, quando a expectativa era de 500, mais 150 treinadores e todos os familiares”, avançou Avelino Silva, presidente da ANM.

De resto, o protocolo possibilitou o apoio de 50 mil euros às duas provas que irão decorrer ainda este mês, nomeadamente, o Campeonato Nacional de Natação, agendado para os dias 22, 23, 24 e 25 de Março, e o Meeting de Natação da Madeira, que se realiza no próximo dia 26, segunda-feira.

A faltar fica o apoio da Secretaria da Educação, através da Direcção Regional da Juventude e Desporto. “Nós não sabemos de nada ainda. Os valores que vamos receber são através do Plano Regional de Apoio ao Desporto (PRAD), que foi publicado em Novembro, mas a quantia que consta nesse documento é apenas no que concerne a eventos no seu global, portanto, é uma boa questão para ser colocada ao director regional”, atirou Avelino Silva.

Ainda segundo as palavras do representante da associação, o Complexo de Piscinas Olímpicas do Funchal, na Penteada, “foi construído para receber eventos de grandes dimensões e aquela piscina merece, de facto, este tipo de eventos”, ficando então o desafio para “a população ver este evento de grande dimensão”, concluiu Avelino Silva.

Segue-se agora o Campeonato Europeu de Juniores Femininos em Pólo Aquático, no mês Setembro, uma prova organizada pela Liga Europeia de Natação (LEN).

“É nestes eventos que nos afirmamos a nível nacional e internacional” Dois eventos de natação apoiados pelo GR...

Publicado por Governo Regional da Madeira em Segunda-feira, 19 de Março de 2018
Marco Birri (à esquerda) veio à Madeira avaliar as condições para receber o Europeu de pólo aquático. Foto DR

“Não há muitos complexos como este na Europa, por isso estamos impressionados”

Abriu a 25 de Setembro de 2004 com um custo a rondar os 25 milhões de euros. Falamos do Complexo de Piscinas Olímpicas do Funchal que parece finalmente estar na senda de albergar competições internacionais, depois de já ter recebido duas provas ‘Multinations’, o Open Internacional de Masters de Inverno e ainda o Campeonato Europeu de Natação Adaptada, passados que estão 11 anos desde a inauguração.

Segue-se agora o Campeonato Europeu de Júniores Feminino em Pólo Aquático, em Setembro, uma prova organizada pela Liga Europeia de Natação (LEN). Marco Birri, responsável técnico e número dois do LEN está na Madeira para analisar toda a dinâmica da competição, de forma a averiguar se a Região tem capacidade para receber uma prova deste gabarito.

“Penso que a Madeira tem tudo para abrigar um evento tão importante como este. Foi muito bom constatar a facilidade com que chegamos às piscinas, que podem receber um grande evento. Este Campeonato Europeu de Pólo Aquático pode ser apenas o início de algo grandioso”, vaticinou Marco Birri, acrescentando que em termos logísticos como é o caso da acomodação “não existe qualquer problema”.

De acordo com o italiano, há vontade por parte do LEN em vir mais vezes para o nosso país, na medida em que o organismo quer “estender a popularidade do desporto a todos os países da Europa”, explicou o responsável, que transmitiu a ideia de “esperar para ver como corre o europeu” e então a partir daí “avaliar a possibilidade de organizar mais provas na Madeira”.

“Estou confiante, mas esse será um teste de fogo para perceber se a organização cumpre com todos os parâmetros. É claro que estamos a falar de uma categoria jovem, mas os juniores femininos significam o mesmo que os séniores, porque vamos ter aqui atletas que competiram no Campeonato Europeu Sénior, em Barcelona, e ainda atletas olímpicas, por isso estamos a falar de equipas de topo”, frisou.

O evento será transmitido em ‘stream’, no canal oficial do LEN, possibilitando assim o “máximo de visibilidade” à prova que decorre num complexo que Marco Birri classifica como “muito bom”. “Não há muitas piscinas como esta na Europa, por isso estamos todos impressionados pela positiva, e estou convencido que este complexo pode abrigar eventos ainda maiores”, concluiu.

“Não basta ter uma piscina”

Avelino Silva, presidente da Associação de Natação da Madeira, disse que a visita do responsável técnico “está a correr muito bem”, nesta que é a sua primeira visita à Madeira. “O feedback que temos recebido tem sido bastante positivo. Ele está bastante agradado com as condições da piscina e já realizou também uma verificação técnica aos dois hotéis onde as equipas e a organização vão ficar hospedados”, adiantou o presidente da associação.

“Eu acredito que a Madeira com a experiência que foi acumulando e as competências que nós temos adquirido ao longo deste tempo fará com que a médio prazo tenhamos estas provas. A Madeira oferece segurança, um bom sistema de transportes e um clima propício, factores que as organizações têm em conta e que são determinantes para o sucesso das competições. Não basta ter uma piscina com muito boas condições e depois todo o resto não estar garantido”.

Últimas Notícias